Arquivo de outubro 2008

Orçamento. Você precisa de um!

outubro 5, 2008

Sinanceiramente, eu nunca fui muito disciplinado. Por ter só 22 anos, há pouco era apenas um moleque com pouco dinheiro e muitos sonhos. Não cabe neste post contar minhas experiências dolorosas com cartões de crédito, cheques pré-datados, impostos que não sabia, regras diferentes de bancos estrangeiros.

Foi botando a cara pra bater que eu aprendi muito do que sei sobre dinheiro. Pai Rico Pai Pobre me ajudou muito a mudar minha mentalidade sobre como ganhar dinheiro. Recentemente, o site de um software chamado You Need a Budget (Você Precisa de um Orçamento) me fez repensar sobre a forma de me organizar nas finanças pessoais.

Um orçamento é fundamental para que você saiba o básico: você gasta mais do que ganha? Esta pergunta e a consequente resposta é uma das que mais poderá moldar o seu futuro financeiro. No mundo em que vivemos hoje, é muito fácil gastarmos mais do que temos, para aparentar que temos mais. Esta é uma grande verdade, especialmente na classe média, da qual sou oriundo. O problema é que mostrar que tem geralmente é o caminho mais rápido para deixar de ter, ou ficar devendo. E no futuro, isso não vai ficar nada bem junto à tchurminha. Há três meses tenho seguido as simples regras que ele prega, e recomendo que você faça o mesmo:

Regra nº 1 – PARE DE VIVER DE PAGAMENTO EM PAGAMENTO

Tirado diretamente do site:

YNAB irá requerer um pouco de trabalho da sua parte – trabalho que irá compensar muito no futuro. A metodologia e o software te ajudarão a viver com a renda do mês passado. O que você ganha este mês, só vai gastar no mês que vem. A maioria das pessoas demora de quatro a seis meses para juntar dinheiro suficiente para viver com a renda do mês passado. O que realmente importa é que você siga nesta direção.

Este conceito eu achei fantástico. Todas as empresas possuem o chamado Capital de Giro. Isso consiste em ter em caixa, o valor que irá gastar no mês. Isso evita que ela recorra a financiamentos (dinheiro de terceiros) para saldar seus compromissos. Por que não usar este mesmo conceito em suas finanças pessoais? É um conceito muito poderoso, que se colocado em prática irá mudar muito o seu jeito de gastar. Os princípios seguintes o têm como base.

Regra nº 2 – CADA REAL DEVE TER UMA MISSÃO

Do site:

Todo mês você irá sentar (com sua esposa/marido, se aplicável) e alocar o dinheiro que tem disponível para as categorias de Gastos ou Poupança. Você fará isso até que não sobre nenhum Real disponível. O processo leva vinte minutos, e irá revolucionar a forma como você pensa sobre dinheiro. É dada, a cada Real, uma missão (aluguel, seguro do carro, poupança, viagem de férias etc)

Seguindo esta regra, você sabe para onde vai seu dinheiro. E quando você senta e decide pra onde ele vai, você está no comando. Seus gastos passam a ser um espelho dos seus valores, e isso traz contentamento.

Regra nº 3 – TENHA UM FUNDO DE EMERGÊNCIA

Todo mundo tem problemas. Quando o seguro do carro deve ser pago, ou você precisa comprar pneus novos, precisa pagar o IPTU, o IPVA… YNAB irá lhe antecipar estas despesas maiores e menos frequentes. O seu seguro custa R$1200 por ano? Separe R$100 por mês na categoria Seguro do Carro e quando pagar, não vai nem sentir que custo tanto.

Esta é outra idéia ótima, e que é tão simples e tão óbvia que todos deveriam já estar fazendo. A maioria destes gastos não é imprevisto. Todo mundo sabe que vai ter que pagar. Mas daqui 10 meses parece algo tão looonge, ou ainda tem 3 meses pra pensar nisso, deixa pra depois. É nessas horas que a gente acaba caindo no cheque especial, e paga juros, e paga taxas, e desestabiliza a vida financeira. Com este método, mais que tudo, você diminui imensamente seu stress.

Regra nº 4 – MESMO COM ERROS. CONTINUE… VÁ LEVANDO

Você irá falhar. Sem dúvida. Minha esposa e eu gastamos mais que o planejado em nossa categoria Supermercado na maioria das vezes. A idéia é ir levando. Faça pequenos ajustes para compensar o que você fez neste mês.

A idéia aqui é a seguinte. Quando você gasta mais que o planejado em uma categoria, você não precisa compensar isso no próximo mês na mesma categoria. Digamos que você orçou R$400 para supermercado, e gastou R$500. Você não pode orçar R$300 pro mês que vem, só pra “equilibrar”, porque você não pode passar fome. Mas se você ganha R$2000, e gastou R$100 a mais no supermercado. No mês seguinte, você só terá R$1900 para orçar. Desta forma, você tira os R$100 de outras categorias. Talvez você vá no cinema uma vez a menos, ou não vá para a balada toda semana. Fazendo correções suaves, você não desanima, e continua orçando.

Enfim… eu ainda estou caminhando neste caminho, minha vida financeira não está 100% controlada mas está muuuito melhor do que antes de conhecer estes métodos. Só de conhecê-los, você já irá mudar um pouco a mentalidade, mesmo que não aplique nada do que aprendeu diretamente. Estarão os princípios no seu subconsciente de agora em diante. Não precisa agradecer =)

Agora, se eu fosse você eu comprava o software, custa US$50. Os melhores R$100 que irá gastar na vida (puta merda! o dólar tá a 2,05 e ninguém me avisa). Eu comprei e não me arrependo.

(ps: eu não ganho dinheiro por recomendar o software a ninguém, grato).

PLANEJAR É FÁCIL. MAS COMO MANTER O CONTROLE?

Bom, a idéia é ter reuniões mensais, idealmente: semanais. Eu faço isso desde antes de conhecer o software. Geralmente faço mensais, ou quinzenais. Depois de penar tentando diversos métodos de rastremanto, ou seja, descobrir onde estou gastando meu dinheiro, cheguei ao sistema mais simples e eficaz que qualquer outro.

É simples, eu pago tudo o que puder com cartão de débito. Tudo mesmo, desde o pãozinho da padaria (depois de muita discussão eu consegui que ele aceitasse meu cartão para quantias abaixo de R$5 – aliás, nunca vi política mais idiota). O dinheiro é abatido diretamente da minha conta, e sempre que você paga, recebe-se um recibinho (ó, o pleonasmo!). Eu vou guardando todos os recibinhos na carteira.

Quando é um lugar que não aceita cartão, eu simplesmente peço um pedacinho de papel e uma caneta, anoto o valor e o que foi comprado, e coloco junto com os recibos. Eu costumava anotar no Palm, mas é muito chato e trabalhoso. E não pode ser chato, nem trabalhoso, senão você não irá fazer. Eu não faço nada que dá trabalho, portanto tratei de criar um sistema bem simplim.

No final do mês, eu sento no YNAB e preencho tudo, é muito fácil. Antes eu fazia no Excel, e também era uma planilhinha super simples. Só vou entrando os valores em cada categoria, e no final aparece o total total e o total por categoria. Simples, eficiente, e dá pra saber exatamente em que eu gasto cada real. Dá pra acompanhar a evolução mês a mês, uma beleza!

Este é meu post sobre como fazer um orçamento. Tem muitos outros posts com mais frufrus, eu me foquei nos conselhos importantes e que mudam a vida das pessoas. O como fazer você pode encontrar em outros sites.

Eu também fiz um pdf meio resumo que você pode baixar e enviar para as pessoas.

Links relacionados:

Dinheirama – Orçamento doméstico e Disciplina com o Excel

Dinheirama – Orçamento doméstico SEM Excel

Google – busca para Orçamento Doméstico como fazer